Dublin Europa Galway Irlanda

Galway: o verdadeiro charme irlandês

Escrito por... Vivian

Antes de decidir me mudar para a Irlanda confesso que nunca tinha ouvido falar em Galway. Aliás, tudo que eu podia relacionar com o país era: frio, U2 e Guinness. Depois de alguns meses morando em Dublin lá fomos nós passar um fim de semana em Galway, a cidade base para muitos turistas visitarem os famosos Cliffs of Moher. Surpresa a minha ao descobrir que a cidade é um charme só. Bem pequena e com jeitinho de interior, muitos dizem que é uma das poucas cidades verdadeiramente irlandesas pois preservaram bem as tradições e cultura do seu povo.

Logo que chegamos fomos caminhar pelo Bairro Latino e pela Shop Street, apreciando as inúmeras lojinhas, casas coloridas, vielas e uma infinidade de artistas se apresentando nas ruas. No meio do caminho encontramos o Galway Market e como temos uma atração maluca por mercados foi lá mesmo que decidimos comer. Escolhemos as salsichas alemãs e os doughnuts açucarados e, acredite, valeu a pena.

Rio Corrib, Galway

Rio Corrib, Galway

Já de barriga cheia caminhamos seguindo o rio Corrib até o porto, onde é possível observar do lado esquerdo o Arco Espanhol (Spanich Arch), o Museu da cidade de Galway e mais ao fundo as casinhas coloridas que aparecem nas fotos do Google. A baía servia de descanso para centenas de aves, de tantas espécies distintas que nem vou tentar listar. A trilha à direita leva até a praia de Salhill no Bairro Promenade, um ótimo caminho para relaxar curtindo a brisa do mar (leia-se: vento maluco da costa oeste da Irlanda).

o que fazer em galway vivaviaje 2

promenade galway vivaviaje

Voltando pelo mesmo caminho, continuamos as margens do rio até a Catedral de Galway. Se não tivéssemos parado para comprar o smoothie na esquina anterior teríamos visto o final de um casamento que tinha acabado de acontecer lá. A catedral é simples e incrivelmente linda. O forro é leve, todo de madeira trabalhada contrastando com o peso do cinza do restante da construção.

catedral galway vivaviaje

Catedral de Galway… me conta, é o ou não é linda?

A promessa era de um lazy weekend então lá fomos nós de volta para o hostel (mais detalhes pra frente) curtir preguiça e nos preparar para o pub crawl de logo mais. Esse foi nosso primeiro pub crawl, dá pra acreditar?? Muita gente divertida, muita música, muita maluquice em uma noite só. Pra quem não conhece, pub crawl é um tour em que o guia te leva para conhecer alguns pubs e bares da cidade, normalmente finalizando em uma boate. É sempre regado a bebida alcoólica e na maioria das vezes há free shots para receber a turma em cada parada. Acho que já deu pra imaginar como isso termina, né?

O roteiro do domingo foi mais leve, a começar caminhando até o The Crane Bar, eleito algumas vezes o melhor e mais tradicional pub da cidade. Encontramos lá tudo que um pub irlandês deve ter: móveis rústicos, cerveja, ambiente acolhedor e uma boa música para embalar. Este, ao contrário da maioria de Dublin, parece ter parado no tempo e preservado até os bancos compridos e baixinhos de antigamente.

The Crane Bar, já considerado um dos melhores da Irlanda

The Crane Bar, já considerado um dos melhores da Irlanda

Um charme..

Um charme..

Na volta aproveitamos a atmosfera da Quay Street para sentar em mais alguns pubs e ver o movimento de domingo, os turistas, as senhoras indo a igreja e os artistas lutando por alguns cents. Vale a pena a visita na Dominick Street, onde pode-se encontrar muros com muita arte de rua. A leve chuvinha nos incentivou a ir logo pegar as coisas e correr para a rodoviária. Mas de uma coisa tenho certeza, Galway é mesmo apaixonante.

Como ir de Dublin a Galway

Já contei aqui que a melhor forma de conhecer a Irlanda é alugando um carro, tanto pelo preço quanto pela independência. Mas dessa vez optamos pelo ônibus já que a ideia era curtir um fim de semana tranquilo sem sair da cidade. Saindo de Dublin há várias opções de trem pela Irish Rail e ônibus pela Bus Eireanns. O ônibus é mais barato e mais rápido, por isso foi a nossa escolha. A parada fica bem no centro da cidade, dá pra ir pra todo canto caminhando mesmo.

 Onde ficar em Galway

Alugamos o Savoy Hostel pelo Hostelworld e ele simplesmente superou todas as expectativas. Foi um dos melhores hostels que já ficamos até hoje. Ótima localização, atendimento excelente, área comum maravilhosa, camas confortáveis e banheiro de luxo. Sério! Não dava nem vontade de sair do hostel.

Hostel de luxo! Super recomendo!

Hostel de luxo! Super recomendo!

 

Quanto custou o fim de semana em Galway (valores para uma pessoa)
  • Passagem de ônibus Dublin/Galway/Dublin (preço especial para estudante): 20 euros
  • Hostel (1 diária em quarto quádruplo compartilhado): 25 euros
  • Pub Crawl: 14 euros
  • Comida e bebidas durante os dois dias (e a gente come muito): 26 euros
  • Noitada: 20 euros (fora o pub crawl)
  • Resumo da ópera: 105 euros

 

Para ler mais sobre a Irlanda e nossas viagens pelo seu belíssimo interior, é só clicar aqui!

Sobre o(a) autor(a)

Vivian

25 anos, goiana, sagitariana, engenheira e apaixonada pelo mundo. Compartilho aqui minhas experiências pelo mundo e incentivo você (é, você mesmo!) a viajar mais.

3 Comments

  • Aaah que saudades do bom e velho Galway! Morei la durante a minha infância com os meus pais no ano de 2005-2006 (antes eu havia morado em um cidade perto chamada Gort durante 1 ano, 20 minutos de viagem), e como eu ainda era um piá, não deu de visitar os pubs e afins haha.
    Sonho um dia voltar a morar na Irlanda, com os meus 18 anos creio que só quando eu estiver na casa dos 20 e tantos anos, até la paciência :D.

  • Que delícia sua história! O que fica são sempre as lembranças boas né? Eu voltei não tem nem três meses e já estou com saudades, imagino você!

  • Bom dia. Obrigada por dividir sua experiência conosco.
    Eu estava na dúvida se tinha feito uma boa escolha com o Savoy hostel, mas vc me tranquilizou.
    O que eu gostaria de saber é se a minha carteirinha de estudante de pós-graduação aqui do Brasil serve para conseguir descontos de estudante na Irlanda.
    Obrigada 😉

Deixe seu comentário

Translate »