Brasil Gramado Rio Grande do Sul

Serra Gaúcha: Vale dos Vinhedos e Trem Maria Fumaça

Escrito por... Vivian

Essa foi minha primeira vez em Gramado. Confesso que a cidade havia entrado na minha bucketlist (lugares a visitar) há alguns anos. Ainda lembro como se fosse ontem uma amiga dizendo e mostrando as fotos do Natal Luz em dezembro de 2013. Não sei como, mas ainda não havia despertado a vontade de conhecer uma das cidades mais encantadoras do país.

Mas enfim, assim que comecei a considerar ir para a Serra Gaúcha, a única coisa que eu tinha certeza que eu iria fazer seria o passeio de Maria Fumaça e a visita em alguma vinícola. Não bebo muito vinho brasileiro (por falta de conhecimento mesmo, não por preconceito) mas como aqui na terra do pequi não temos muito isso e eu sou louca com vinhos, o jeito é aproveitar quando o destino deixa.

Por motivos se-beber-não-dirija optamos por não alugar carro para ir até a uma vinícola, já que vamos degustar alguns vinhos e espumantes locais, então a melhor forma foi procurar uma empresa que fizesse o passeio (vinícola + maria fumaça). Confesso que não sou adepta a passeios pois sempre acho que os guias conversam demais e param em locais só para fazer a gente gastar.

Optamos pelo passeio da Brocker Turismo, que após algumas negociações, virou parceira do blog nessa viagem. Os guias deles também falam bastante, mas a história foi tão interessante que nem percebemos quando as quase 2h de viagem de Gramado a Carlos Barbosa. No caminho conhecemos um pouco da história dos italianos e alemães que vieram ao Brasil em 1800-e-alguma-coisa em busca da terra prometida. Os alemães primeiro, que pegaram as melhores terras (espertões) e depois os italianos, que se reinventaram por lá. Aos alemães, o Brasil prometia mil e uma coisas: passagem, terra, dinheiro e ainda alguns bois, vacas, cavalos, porcos e galinhas, na porção do número de pessoas de cada família. Não vou contar o resto da história para não estragar a surpresa.

Chegando em Carlos Barbosa, a primeira parada é a fábrica da Tramontina. Super tradicional, a em
presa praticamente emprega todos os moradores da cidade. Uma potência como empresa e uma loja com tanta variedade que quem gosta de cozinha (oi!) vai ficar babando. A loja tem o preço não muito diferente do que encontramos na internet mas tem um desconto de 20% que pode deixar alguns itens com preço interessante.

img_9034Em frente à loja da Tramontina visitamos também a Cantina Fetina Di Formaio, que é muuuuito mais que uma loja de queijos e quitutes italianos. Acreditem quando digo que vale a pena, tanto pelos queijos quanto pelo bom humor dos funcionários. Não deixem de experimentar o queijo de vinho e o salame de javali. Deliciosos!

De lá fomos para o passeio de Maria Fumaça. Ela faz o trajeto a uma velocidade média de 30 km/hora, ou seja, bem devagar mesmo. Ainda bem, pois foram muitas atrações para nos animar dentro do trem, na parada intermediária em Garibaldi e na parada final em Bento Gonçalves. Destaque para a música italiana e o espumante Garibaldi que experimentamos na estação (tudo incluso), com preço justo e sabor surpreendente.

DCIM107GOPRO

img_9067

Após a parada do almoço (também incluso e gostoso) nossa tarde continuou na visita à Vinícola Miolo. Muitas histórias, muitas curiosidades, vale a pena pra quem aprecia a bebida. A degustação foi excelente também e ainda foi possível garantir algumas garrafas exclusivas antes de pegar o ônibus de volta para Gramado.

Foi um passeio que valeu super a pena! Bem diferente, tradicional e com muita cultura que eles fazem questão de exaltar a todo momento. Foi muito bonito ver as referências culturais e lembrar um pouquinho das nossas visitas à Itália.

Links importantes:

Brocker: Tour Vale dos Vinhedos e Trem Maria Fumaça

Aluguel de pousadas e hotéis na Serra Gaúcha

*A Brocker Receptivo foi uma empresa parceira na nossa viagem, mas tudo que eu falei aqui é e sempre será a mais pura verdade. Empresa nenhuma que vai tirar o nosso compromisso de levar o melhor e acima de tudo a verdade das nossas viagens para vocês.

Sobre o(a) autor(a)

Vivian

25 anos, goiana, sagitariana, engenheira e apaixonada pelo mundo. Compartilho aqui minhas experiências pelo mundo e incentivo você (é, você mesmo!) a viajar mais.

Deixe seu comentário

Translate »