/// Experiências

Sobre viajar mais leve… e fazer o que quiser nas suas viagens!

Escrito por... Vivian

Vamos fazer um exercício. Feche os olhos e pense na última cidade que você visitou.

Pensou?

Agora pense no momento que você se sentiu mais feliz durante essa viagem. Tente lembrar a gargalhada mais sincera ou o momento que mais te emocionou e faz seus olhos brilharem até hoje. Não pense na foto mais bonita nem na que ganhou mais curtidas no instagram. Pense no momento que fez sentido para você, mesmo que nem seja possível traduzir em palavras o que exatamente aconteceu.

Sempre faço esse exercício depois de uma viagem, relembrando os melhores momentos. E na maioria das vezes minha resposta não passa nem perto de um dos pontos turísticos mais visitados. O Jardim de Versailles é lindo e sempre será um dos lugares mais surpreendentes que conheci, mas cochilar na grama dele num dia quente e ensolarado após 15 dias de frio foi o que mais fez sentido no momento. Não tiro o mérito de tantos profissionais que o criaram e o mantém sempre impecavelmente podado e limpo. Mas mais que alugar um carrinho e dirigir pelos caminhos batendo fotos lindíssimas, na minha primeira visita eu optei por sentir o parque como um francês o faz.

Em uma viagem normalmente temos uma lista de atrações, restaurantes e lojas que são imperdíveis. Mas é preciso refletir – ‘imperdível pra quem?’. Aquele lugar tão especial pode até estar no TOP 10 dos guias de viagem, mas o que faz dele tão especial é a sua relação com ele. Se quadros e esculturas não fazem sentido para você, não vá aos museus. Opte pelas maravilhosas bibliotecas nacionais e se encante com os livros. Ou com os parques. Ou com os bares de cerveja. Ou com as vinícolas. Você escolhe.

Eu sou guru de planejamento e normalmente saio de casa com a viagem organizada assim, timtim por timtim. Essa parte é muito importante, mas o maior conselho que posso dar é: Tenha mais surpresas! Planeje sua viagem mas deixe ela comandar e se abra para novas descobertas. Achou uma varanda pelo caminho e bateu vontade de ficar lá toda a tarde. Fique!

Leia todas as dicas que puder para descobrir lugares que tem a ver com você, mas na hora de organizar a SUA viagem, organize ela especialmente pra você. Não inclua passeios que o fulano disse que você ‘tem que ir’ e nem ligue quando alguém dizer ‘mas você foi à Paris e não foi no Louvre? Então você não conheceu o que tem de melhor’. Lembre que sua viagem não é uma competição com as listas de TOP 10, é uma experiência de vida. É a SUA experiência de vida.

Sobre o(a) autor(a)

Vivian

25 anos, goiana, sagitariana, engenheira e apaixonada pelo mundo. Compartilho aqui minhas experiências pelo mundo e incentivo você (é, você mesmo!) a viajar mais.

1 Comentário

  • Nossa. Fechar os olhos e lembrar do melhor momento de uma viagem – adorei. Acho importante estarmos abertos para surpresas na viagem – assim que elas se tornam inesquecíveis. Também fico fazendo listinhas de lugares que quero visitar, mas no final acabo me deixando levar e volto pra casa com um monte de momentos maravilhosos e pontos turísticos que acabei não vendo rs.

Deixe seu comentário

Translate »